Segurança: o uso adequado do bebê conforto e da cadeirinha

Publicado por

bebe

Hoje, venho repostar uma matéria sobre segurança que preparei com muito carinho e exclusividade para o blog do Instituto Mãe, nosso parceiro e de quem somos colaboradores com publicações mensais.

Depois deem uma passadinha lá no blog. Ele está repleto de informações interessantes sobre o universo materno. Mas, se quiserem encurtar o caminho, leiam diretamente aqui ⇓

Matéria publicada em 21/04/2016 no blog do Instituto Mãe

Mamães e papais,

Hoje iremos tratar de um assunto super importante: a segurança de nossas crianças.

Tenho certeza de que esse é um tema prioritário para qualquer família, mas também permeado por dúvidas. A primeira delas diz respeito à escolha da cadeirinha/assento do carro.

Essa preocupação atinge os pais bem antes de ter seu bebê nos braços, o que é justificável, já que a criança fará uso do utensílio logo na saída da maternidade.

Mas, a preocupação não para por aí. O pais devem ficar atentos a cada fase de desenvolvimento da criança. O tipo/modelo de cadeirinha, assim como a forma de instalação no veículo, deverão acompanhar o crescimento da criança. Portanto, cada estágio exige uma adequação específica.

Pensando nisso, elaborei um post com informações sobre cada etapa de utilização da cadeirinha/assento.

De acordo com a resolução 277 do CONTRAN – Conselho Nacional de trânsito, as fases de utilização de assentos de carros por crianças são as seguintes:

Crianças até 1 ano de idade

Para as crianças que ainda não completaram o primeiro ano de vida, é obrigatório, desde a saída da maternidade, o uso do bebê conforto durante o transporte de carro, mesmo que seja por curtas distâncias.

Apesar de não haver especificação de limite de peso para essa faixa etária, via de regra, os fabricantes prescrevem um limite de 13 kg de peso corporal para o uso do bebê conforto. Portanto, os pais também devem ficar atentos a esse marco.

O equipamento deve ser colocado no banco de trás, voltado para o vidro traseiro e de costas para o sentido do trânsito, devendo permanecer levemente inclinado, formando um ângulo de 45º aproximadamente, deixando a cabeça, pescoço e coluna do bebê alinhados.

A instalação do equipamento não exige maiores habilidades. No entanto, as instruções do fabricante devem ser seguidas com atenção.

Vejamos, na ilustração abaixo, como se dá a instalação do bebê conforto.

bebeconforto instalacao

Observem que o cinto utilizado é o de três pontos e que a faixa será fixada por mecanismos existentes no próprio bebê conforto. Uma delas se encontra na parte de trás e outras duas nas laterais do equipamento.

Existe no mercado, um outro equipamento conhecido como base do bebê conforto que, apesar de  não ser de uso obrigatório, facilita muito o transporte dos bebês, pois permite a retirada do bebê do automóvel sem precisar desfazer a instalação do cinto de segurança. Em regra, esse equipamento é vendido a parte e tem um custo que varia de R$ 120,00 a 250,00, a depender da marca.

Como foi dito, o equipamento não precisa ser reinstalado toda vez que o bebê for ser transportado. A base será fixada no veículo e o bebê conforto será removido. Esse equipamento é bastante útil para as famílias que desejam utilizar o bebê conforto também fora do veículo.

Ressalta-se que, neste caso, a instalação sofre uma variação, já que, de fato, o que será instalado é a base em si. O bebê conforto apenas será encaixado. Vejamos a diferença.

Crianças entre 1 e 4 anos de idade

As crianças nessa idade já deverão ter o uso do bebê conforto substituído pela cadeirinha. Os fabricantes indicam que com essa idade, o bebê estará com 9 a 18 kg de peso corporal.

O equipamento deverá ser instalada no banco de trás, voltada para frente. O cinto da cadeirinha deve passar pelos ombros e quadril da criança e não pode ficar sobre as partes mais frágeis, como barriga e pescoço. Portanto, também nessa fase é necessário o cinto de três pontos.

bebeRessalta-se que, o local mais seguro para instalar a cadeirinha é na parte do meio do banco de trás, desde que nessa posição exista cinto de três pontos. Caso contrário, pode-se optar por qualquer dos lados.

Também como no caso do bebê conforto, as instruções de instalação são indicadas pelo fabricante e não diferem muito do que os papais já aprenderam aqui. Portanto, é só fazer tudo com atenção e curtir a nova fase. Afinal, virar para frente é um momento de muita alegria não só para os bebês, mas, principalmente, para os papais e mamães que terão mais contato visual com os pequenos.

Crianças entre 4 e 10 anos de idade

Acima dos 4 anos de idade e até completar 10 anos, as crianças podem ser transportadas utilizando assento de elevação ou blooster.

De acordo com os fabricantes, nessa fase a criança deverá ter entre 18 e 36 kg, o que também deverá ser respeitado.

Esse tipo de assento, que já não é mais uma cadeirinha propriamente, permite o posicionamento adequado e seguro da criança em relação à altura da faixa do cinto.

O assento também deverá ser instalado no banco traseiro e utilizado com cinto de três pontos. Vejamos as imagens:

Crianças acima de 10 anos de idade

As crianças que já completaram 10 anos de idade, ou que têm, no mínimo 1,40 m de altura, já podem viajar no banco da frente.

Esses condicionantes são necessários para que a criança tenha altura suficiente para sentar e dobrar seus joelhos na borda do assento sem deslizar.

É importante certificar se os cintos de segurança do veículo encaixam nela corretamente. O cinto de 3 pontos deve cruzar no centro do ombro, não no pescoço ou garganta. Não se deve deixar a criança deslocar o cinto para baixo dos braços ou para atrás das costas. Isso pode resultar em sérios acidentes.

10 Dicas importantes:

  1. Adquira sempre produtos certificados conforme normas europeias, americanas ou brasileiras;
  2. Verifique se os produtos apresentam o selo do INMETRO (a lista de cadeirinhas certificadas pode ser consultada no site do Instituto);
  3. Antes de comprar a cadeirinha, experimente instalá-la para ter a certeza de que é apropriada para o cinto e assento do seu carro;
  4. Não reutilize cadeiras de segurança que já estiveram em um acidente de carro; caso o automóvel tenha sofrido uma colisão, troque a cadeirinha o quanto antes, mesmo que, aparentemente, ela não apresente nenhum problema ou defeito em razão do impacto;
  5. Instale o equipamento exatamente como orienta o manual de instruções, considerando, inclusive, que o equipamento não poderá mover-se mais que 2 cm de um lado para o outro;
  6. Verifique se a criança está posicionada corretamente na cadeirinha;
  7. Desative o air bag traseiro enquanto estiver usando o bebê conforto;
  8. Evite problemas. O transporte da criança sem os equipamentos exigidos por lei geram multa ao condutor e a infração é considerada gravíssima (sete pontos na carteira de habilitação);
  9. Os equipamentos de retenção indicados na resolução do CONTRAN são obrigatórios para automóveis de passeio, excluindo os veículos de transporte coletivo, de aluguel, de transporte autônomo de passageiro (táxi), veículos escolares e demais veículos com peso bruto total superior a 3,5t;
  10. Não abra mão do equipamento, mesmo em trajetos pequenos.

Bem, agora que os papais e mamais estão superinformados com todas essas dicas de segurança, é hora de desfrutar de um agradável passeio em família sem maiores preocupações.

Divirtam-se e boa viagem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s