Estilo de vida na gravidez – o que pode e o que não pode? (parte IV)

Publicado por

543847_4a657fa6eeaf426d9f5686ee68ea2e54-mv2

Para encerrar a sequência de matérias que ao longo das últimas semanas orientou as gestantes sobre o que podem e o que não podem fazer, trazemos nossas últimas dicas com os assuntos: sexo, animais de estimação e vestuário.

Sexo

Só existem duas situações em que há recomendação médica de abstinência sexual durante a gravidez. São elas: sangramento no início da gravidez e trabalho de parto prematuro. Fora isso, o ato sexual pode ser mantido ao longo de toda a gestação, a depender da disponibilidade, interesse e satisfação do casal. O casal deve apenas se preocupar em adotar posições mais confortáveis em razão do tamanho da barriga.

Portanto, a informação de que o ato pode machucar a mãe ou o bebê é mais um mito.

Animais de estimação

543847_f7337b04072c4e89b7362e54362d8741-mv2

Não há qualquer fator que empeça uma gestante de manter seu animalzinho de estimação. Pelo contrário, em tempos de estresse, ansiedade e desequilíbrio emocional – a gravidez também é um pouco de tudo isso – eles podem ser grandes aliados.­­

Os animais são capazes de nos transmitir o afeto que muitas pessoas não estão dispostas a dar. Quem não se sente repleta de amor ao chegar em casa e ser recebida com alegria, cheirinhos e algumas lambidas do seu cachorro?

Os gatos, no entanto, exigem um pouco mais de cuidado, devido a possibilidade de transmissão por toxoplasmose, caso o animal esteja contaminado. Trata-se de uma doença que pode ser transmitida por meio do contato com fezes de animais contaminados e pela ingestão de alimentos não cozidos que também estejam contaminados. Mas quem tem um gatinho em casa não tem motivos para pânico. Basta adotar algumas medidas simples. Recomenda-se o uso de luvas e pá na hora do manuseio da caixa de areia do animal, além de não esquecer de lavar as mãos após a tarefa.

Vestuário

Não há restrição quanto às roupas que uma gestante pode usar. A orientação é apenas considerar o conforto. Sob essa perspectiva, a gestante deve prezar pela escolha de tecidos leves, com textura macia e modelos que não pressionem a região da barriga. Atualmente, o mercado dispõe de uma variedade enorme de roupas que conseguem aliar todas essas características a modelos modernos e elegantes. Afinal, não é porque estamos grávidas que devemos perder o estilo!

Em relação aos calçados, a coisa muda. Existe restrição quanto aos saltos muito altos. Além de serem menos confortáveis, submetem a gestante ao risco de quedas e entorses. A mulher gestante apresenta os ligamentos das articulações mais frouxos e um sobrepeso que já compromete seu equilíbrio. Tudo o que ela não deve fazer é potencializar essas características. Portanto, mamães, guardem o saltos altos lá no fundo do armário!

Vejam também ⇓

Estilo de vida na gravidez – o que pode e o que não pode? (parte I)

Estilo de vida na gravidez – o que pode e o que não pode? (parte II)

Estilo de vida na gravidez – o que pode e o que não pode? (parte III)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s