Fisioterapia em saúde da mulher e obstetrícia – uma área dedicada às mulheres

Publicado por

exercicio-pos-parto

Hoje, tenho o imenso prazer de dividir com meus leitores informações valiosas sobre fisioterapia em saúde da mulher e obstetrícia. Assunto super importante para a qualidade da saúde e bem estar das mulheres durante todos os seus cicos de vida, especialmente na gravidez. Quem disponibiliza todas essas informações é a fisioterapeuta Aline Alves, parceira da Essencial Mammy e profissional dedicada aos cuidados das mulheres.

Você já ouviu falar em fisioterapia para a Saúde da Mulher? É isso mesmo. Existe uma área da fisioterapia dedicada só às mulheres.

A atuação da Fisioterapia nessa área permite intervir sobre vários aspectos da função e do movimento humano, que sofrem mudanças e alterações durante o ciclo de vida da mulher, desde a adolescência até a fase adulta, passando pelo período gestacional, menopausa e terceira idade.

Você com certeza já deve ter escutado algo como: “sinto dor durante a relação sexual” ou, “perder xixi durante a gestação ou menopausa é normal” ou ainda, “o parto vaginal é o vilão do períneo”. Em todas essas situações, o fisioterapeuta especializado atua diretamente informando, prevenindo e/ou tratando essas queixas.

Imagine que a dor durante a relação sexual pode ser ocasionada por falta de consciência dos músculos do períneo; a perda de urina na gestação ou menopausa pode ser por fraqueza muscular e o medo de parto vaginal decorre, muitas vezes, da ausência de uma preparação adequada durante a gestação. Todas as mulheres que relatam tais queixas estão, em regra, desassistidas. A falta de informação impossibilita a resolução do problema.

A mulher, definitivamente, é um ser complexo que necessita de cuidados especiais em cada fase da vida. Durante a gestação não poderia ser diferente, pois ela passa por uma série de alterações hormonais, físicas e emocionais.

exercicio-durante-a-gestacao

Ao longo da gravidez, a mulher se mostrar mais sensível e pode sentir alguns incômodos, como dores na região lombar e no piriforme (músculo do bumbum), decorrentes da alteração postural e fraqueza muscular. Além da perda involuntária de urina, edemas (inchaços), cansaço, aumento da frequência respiratória, dificuldade para dormir, encurtamento e tensão muscular. O profissional fisioterapeuta especializado em obstetrícia trata todos esses incômodos utilizando técnicas adequadas que irão promover melhoria na qualidade de vida dessas gestante.

Além de assistir a mulher no período gestacional quanto a essas queixas, o fisioterapeuta em obstetrícia prepara um grupo muscular bastante importante, porém pouco conhecido: OS MÚSCULOS DO ASSOALHO PÉLVICO (períneo). Esses músculos, localizado entre a vagina e o ânus, funcionam como uma rede de sustentação dos órgãos abdominais e pélvicos e são responsáveis pela continência fecal e urinária (por isso a perda de urina quando eles estão fracos). Eles desempenham papel importante na função sexual e durante o parto. Na gravidez, dar atenção a esses músculos não quer dizer apenas prepara-los para o parto vaginal, mas também para as mudanças do corpo, tendo em vista que um dos principais fatores que contribuem com a fraqueza muscular é o peso da barriga em si e não o tipo de parto, como se pensa.

Muitos pacientes, que realizaram os exercícios indicados para o fortalecimento do assoalho pélvico, conseguiram obter êxito no parto vaginal sem laceração e retornaram ao estado pré-gravídico com esses músculos ainda mais fortes, já que a experiência, os fez desenvolver a consciência dessa musculatura. Outros, que realizaram a cesárea e não fizeram exercícios dessa natureza durante a gestação e no pós-parto, desenvolveram incontinência urinária e não adquiriram a consciência corporal desses grupo muscular.

O fisioterapeuta dessa área também pode atuar no momento do parto, ajudando a parturiente (como a grávida é chamada durante o processo) a adotar posturas específicas para cada fase do parto, a fim de facilitar a dilatação. A adoção de posturas inadequadas, escolhidas sem conhecimento da anatomia e fisiologia da mulher pode prejudicar a evolução do trabalho de parto.

O profissional de fisioterapia também auxilia as parturientes durante o período expulsivo, orientando a respiração e redirecionando a força para evitar laceração e minimizar o uso de episiotomia, incisão efetuada na região do períneo para ampliar o canal de parto.

No pós-parto, a puérpera (como a mãe é chamada durante essa fase) é avaliada pelo fisioterapeuta e este contribuirá para o seu retorno às atividades, prescrevendo exercícios específicos para os músculos do assoalho pélvico e reabilitando a diástase abdominal (barriguinha pós-parto). O profissional também pode indicar métodos de massagens e exercícios para a mama, evitando dificuldades no processo de amamentação; realizar drenagem linfática (sem contraindicação, já na primeira semana de pós-parto) e orientar posturas para serem adotadas pela mãe quando ela estiver realizando atividades de cuidado  diário com o bebê.

A fisioterapia em saúde da mulher é uma área específica, que objetiva proporcionar à mulher o conhecimento do seu corpo, a fim de beneficiá-la em todas as fases da vida, aumentando assim, sua autoestima, sensação de bem-estar e segurança consigo mesma.


aline

Aline da Silva Santos Alves é fisioterapeuta e pós-graduanda em Fisioterapia Materno-Infantil pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, membro da equipe organizadora do curso para gestantes da UFRN e atende na Fisiowoman em Natal/RN.

www.fisiowoman.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s