Enxoval no exterior em tempos de dólar elevado. Vale a pena?

Publicado por

Em tempos de cotação do dólar nas alturas, sempre surge aquela dúvida: ainda vale a pena comprar o enxoval do bebê no exterior?

Essa é uma pergunta recorrente entre os pais que se preparam para a chegada do bebê. Como estou exatamente nessa fase e vivi recentemente (junho de 2018) a experiência da compra no exterior, decidi deixar aqui minha opinião sobre o assunto. Assim, espero poder ajudar às famílias que vivem o dilema.

Inicialmente, quero dizer que a resposta para a questão é DEPENDE. Isso porque, tudo vai depender do que a família está buscando para compor o enxoval. Se se trata do primeiro filho, da disponibilidade financeira, do nível de exigência e até mesmo se a família já estava se programando para uma viagem de lazer. Vou explicar melhor.

O fato é que, independentemente da alta do dólar, alguns produtos sempre estarão em melhor preço no exterior do que no Brasil. Estou me referindo àqueles que não produzimos por aqui e exatamente por isso pagamos uma elevada taxa de importação para adquiri-los (o Brasil é um dos países com a maior taxa de importação do mundo, infelizmente!).

Então, o primeiro ponto que você deve considerar é o seu nível de exigência quanto aos itens que deverão compor o enxoval do seu bebê. Se você busca por marcas e produtos  inovadores e que só são produzidos lá fora, considere que a viagem lhe trará bastante economia, porque comprá-los no Brasil irá exigir um esforço financeiro bem maior. Além do que, muitos deles nem estarão disponíveis por aqui.

Outro ponto a se considerar é se se trata do primeiro filho. Em regra, quando as famílias vão às compras do enxoval de um segundo filho (terceiro, quarto, etc…), são mais contidas e econômicas. Muitas vezes, o alvo das compras são as roupas, produtos de higiene, enquanto que os itens mais caros como carrinho de bebê, bebê conforto, babá eletrônica, entre outros são reaproveitados do filho anterior. É claro que algumas famílias exigem tudo novo, mas são exceção.

Essa é, sem dúvida, uma outra questão crucial que deve orientar as famílias se devem ou não investir em uma viagem ao exterior para a compra do enxoval do bebê. É claro que quanto mais se compra, maior será a economia, considerando a soma de todos os itens adquiridos, e assim, será mais fácil verificar a diluição do valor gasto com a viagem (passagem, hospedagem, aluguel de carro, etc) no valor economizado. O custo benefício é, sem dúvida, muito maior quando se vai em busca de todos os itens do enxoval. Em outras palavras, não vale a pena viajar para comprar pouco!

O terceiro ponto que, na minha opinião é o que mais merece nossa atenção em tempos de dólar alto, é o fato de a família já ter se planejado previamente para uma viagem de lazer ao destino das compras. Quando se vai em busca de lazer num destino que já era de interesse da família, não importa tanto o custo da viagem em si e o montante da economia que se fará com as compras do enxoval. O que importa mesmo é que você  foi àquele lugar para se divertir e acabou economizando e adquirindo produtos inacessíveis ou muito caros no Brasil, mas sem ser esse o foco da sua viagem. Ou seja, você não se preocupa em fazer aquele comparativo de quanto economizou nas compras em relação ao custo da viagem. Na verdade, você nem considera o custo da viagem no valor final da compra do enxoval.

Essa foi, sem dúvida, a questão que me fez decidir comprar o enxoval do meu segundo filho no exterior. Antes mesmo de estar grávida, mas já cogitando essa possibilidade, planejamos a nossa viagem anual de férias para o Caribe Mexicano com uma esticadinha até os Estados Unidos. Como sempre foi nosso sonho conhecer a Riviera Maya e também desejávamos levar Marina à Disney antes do Lucca nascer, as compras se revelaram uma excelente oportunidade de adquirir produtos inovadores e de preços bem mais elevados no Brasil. Na verdade, fizemos apenas uma complementação, já que decidimos aproveitar muitos itens do enxoval que foram de Marina.

Por último, é importante destacar a questão mais relevante que lhe fará decidir pela compra no exterior. Estou me referindo à condição financeira da família. De nada adiante realizar a viagem de compras porque todo mundo anda fazendo, ou porque um amigo disse que vale a pena. O mais importante é ter a certeza de que a despesa com a viagem caberá no orçamento da família e considerar se, de fato, todos aqueles itens que serão comprados lá fora valem o esforço financeiro num momento em que possivelmente a família já esteja com dificuldades de gerir as despesas regulares.

É importante ter em mente que, mesmo não indo às compras no exterior, seu bebê poderá ter um enxoval super completo com os itens adquiridos aqui mesmo no Brasil e que esse é apenas um dos pontos com os quais você deve se preocupar antes da chegada do bebê, mas não o mais importante. Mais relevante que preparar um enxoval impecável, são os cuidados com a dupla mãe/bebê – no intuito de manter uma gravidez saudável – com a preparação psicológica da família, para suporta a dedicação que um bebê exige e principalmente, da mãe que enfrentará o desafio do trio parto – puerpério – aleitamento.

Bem gente, esses são os pontos que considero relevantes de serem ponderados na decisão de comprar o enxoval do bebê no exterior. Espero que eles possam ajudá-los na hora de tomar a decisão de forma mais segura e consciente.

No próximo post, trarei algumas dicas de como economizar na hora das compras lá fora e de alguns itens que merecem o investimento.

Beijos e até mais!

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s